Qual o melhor método contraceptivo?

Qual o melhor método contraceptivo?

Essa é a pergunta que não quer calar. Como decido o melhor método contraceptivo? A minha amiga ama o que ela usa, quero menstruar, não quero menstruar, tenho acne, tenho cólica… são inúmeras questões trazidas pelas mulheres no dia a dia do consultório.

Acredita-se que a primeira camisinha foi inventada na Roma antiga. Muita coisa mudou e muita tecnologia foi implantada para dar as mulheres mais liberdade e autonomia nessa decisão. Mas a contracepção é do casal! Concordo. O homem também tem que pensar nisso, mas a maioria dos métodos existentes são direcionados ao ciclo feminino e utilizados pela mulher.

Portanto, acho que cabe a cada mulher ter essa decisão do que seria melhor para ela, sempre com a ajuda de um ginecologista e nunca esquecendo da proteção contra doenças sexualmente transmissíveis.

A pílula anticoncepcional é de longe o método mais difundido e utilizado. Existem inúmeras formulações, cada uma direcionada a uma queixa ou necessidade da mulher. Mas algo que vem ganhando muito espaço são os LARC, sigla em inglês para Long-Acting Reversible Contraception), que podem ser tanto hormonais quanto não-hormonais. Dentre eles o Diu de cobre, Siu-Levonogestrel e o Implante de etonogestrel são os principais representantes.

Ainda existem muitas outras opções como os injetáveis, os definitivos e até os comportamentais. Aos poucos vou trazer mais informações sobre esses métodos.

Mas a pergunta continua, qual o melhor?

O melhor método é o que supre suas necessidades! Então quando consultar um ginecologista, se pergunte antes: o que eu quero/não quero? O que eu sinto? O que me incomoda? E a partir dessas perguntas, seguindo os critérios de elegibilidade da OMS, ficará mais fácil chegar a um método que se encaixe no seu perfil.

Quer saber mais?

Envie uma mensagem pra gente!

Deixe um comentário